sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

STAR’S CROSSROADS João Paulo Feliciano Magalhães



Minha estrela é bela como um Blues
E, no azul do céu,
Saboreia os raios dos sóis a sua volta
E me ilumina feito aurora musical.

Minha estrela é bela como um blues
E cheia de sentimentos.
E tamanha é seu sentimento
Que possui mais de uma alma
Indescritíveis em um
Igualmente indescritível
Corpo musical.

Minha estrela é como um blues
De onze compassos...
Simples...
De métrica perfeita
E mente absoluta.
E de notas sibilantes
Em sua lira angelical...
Constrói meu refugio cor de mar
Numa nação de cores fundidas.

Minha estrela é blues,
É estrela...
Minha estrela é mulher!!!

2 comentários:

Modus Vivendis disse...

Hi John.

I appreciate your having called me last friday...

I love this new poem...

Cheers

A mulher Das Estrelas disse...

... The star of that speech does not shine to you in the evening, but has life and speech, and a heart that loves you.
I love you boy!